Ações Urbanas

Indie Hip Hop

Foto: Divulgação

Vivemos num país democrático pelo menos é o que diz a Constituição, Políticos, a Imprensa, etc. Mas será mesmo que vivemos numa democracia? Nós participamos das escolhas, de procedimentos, das instaurações de leis que determinarão nosso modo de viver dentro da nossa sociedade? Há uma divisão de renda justa? Todo mundo tem acesso à educação, saúde e cultura? Indie Hip Hop. Todo final de ano esperamos por essa festa, por esse presente. Podermos ver um artista de peso do Hip Hop Internacional de graça no Sesc, com exceção deste ano que será pago. A Rede Sesc possui uma excelente estrutura, alguns estão localizados em bairros nobres da cidade, creio que não deveria ser diferente, porque afinal a arrecadação deles é imensa.

Esse ano somos brindados com De La Soul, história viva do Hip Hop. Nós que curtimos Rap estaremos lá presentes, empolgados, misturados, playbas e periféricos. Na lista dos grupos que abrirão os shows estarão: Inumamos (RJ) e Simples (SP) no sábado (dia 9/12) e Mzuri Sana e Mamelo Sound System,ambos de São Paulo, no domingo (dia 10/12). Todos com discos novos na praça, representantes do Rap Nova Escola e que, detalhe, estiveram presentes em praticamente todos os outros eventos do Indie Hip Hop.

Oras, vivemos num país Democrático e devemos agradecer, estaremos lá misturados, felizes por essa Grande Festa do Hip Hop! E mostrando que somos partidários da democracia, o Ações Urbanas pergunta: Que grupo ou artista de Rap Nacional você gostaria de ver no Indie Hip Hop? Não deixe de participar dessa votação democrática. Vota quem quer.



Escrito por ... uRbaNas.... em às 03h49 PM
[
]


Fex

Capa do Cd

Fex começou a curtir rap desde criança, “Nem tinha noção do que tudo aquilo representaria em minha vida”, diz ele.
Seu primeiro contato direto com rap seria em 1995 quando formou o grupo Pacto Mental, que por motivos individuais se separaram no final de 1996.
Decidido então gravar seu primeiro som em 1997 conheceu o Dj Paul (RPW), fazendo o som “Enquanto a Morte Não Vem”.
Gravou em 2000 a coletânea “Trafico de Influências” com a música “Se Liga”, e também com uma música do Pacto Mental “Banco dos Réus”.No mesmo ano saiu na coletânea “Consciência Black 3”com a faixa “O Tempo Não Pára” , e ainda participou na faixa “Hurap ,Huragga” com o Afro Dimpacto.
Com o Filosofia de Rua fez aberturas de shows e backing vocal, participou do último cd “Remixes” em 1999 com a música “A Noite de Ontem”.
Participou fazendo backing vocal também na faixa “Você Sabe Como É” da coletânea do Facção Anti Sistema, “Das Ruas Para o Mundo” 1999. Que logo depois foi convidado a participar por Erick 12 do álbum “ Versos Sangrentos”.Depois contribuindo para o disco “A marcha Fúnebre Prossegue” nas faixas “Discurso ou Revolver” e “A Paz Está Morta”.
Em 2001 entrou para o Filosofia de Rua gravando o single “As Histórias Continuam”.
E nos conta um pouco sobre sua vida, seus planos e seu novo álbum.
Agora trabalha no seu projeto solo "Ubem Miké & Umal Miké” e nos conta um pouco sobre sua vida, seus planos e seu novo álbum.

Ações Urbanas: Por que você resolveu lançar um trabalho solo, quais são suas expectativas com relação ao cd?
Fex:
Tenho esse projeto de lançar o disco solo há muito tempo. Nele posso expressar minha visão pessoal sobre minhas coisas e sobre como vejo o mundo. É mais livre. Espero que as pessoas ouçam o disco e se identifiquem de alguma forma. Foi feito com muito amor mesmo. Som de rua, pra rua.

Ações Urbanas: O que mudou no Rap e na sua vida desde o tempo que você era criança e com 10 anos de idade, para agora ano 2006 com o cd “UBEM MIKÉ & O MAL MIKÉ?”.
Fex:
Nossa... Ó o filminho passando, rs... Muita coisa. Minha vida mudou com o próprio rap. Ouvi e me flagrei no mundo com a idade que tu citou. Meu processo evolutivo me faz chegar aonde quero. Só que tudo começou pra mim em 87. O rap sofreu alterações boas e más, assim como eu também.
E hoje, tanto eu como o rap, pagamos o preço das vitórias e derrotas. A experiência adquirida é algo que não dá pra mensurar. O que muda ou não é conseqüência de nossos caminhos e descaminhos. E o meu tem sido trilhado no rap.

Ações Urbanas: Sabemos que o HIP HOP desde sempre tem uma certa resistência em relação a gênero, queria saber de você o que acha dessa situação, já que é um movimento que prega a igualdade e abomina a discriminação seja qual for ela.
Fex:
O Hip-Hop é uma cultura maravilhosa. Mas não acredito em movimento Hip-Hop. Meu é o Reviravolta Máfia. Esse eu confio. Te explico porque: pra ser movimento tem que ser uno; tem que haver união em prol de ideais mesmo havendo diferenças pessoais envolvidas. Engrenagem, entende!?
E isso não existe. O que temos é um “mundinho cor-de-rosa” onde muitos tiram proveito e poucos levam a frente os princípios da cultura. O fato desse “movimento” ser preconceituoso em vários aspectos só demonstra isso. Contrariedade absurda.

Ações Urbanas: Na faixa “EMANUEL VERSUS DIOGO”, você separa bem os lados “o bem e o mal”, Emanuel sendo um cara tranqüilo e Diogo um cara “acelerado”, nos explique melhor o por que deste tema.
Fex:
Na realidade é um “bate-papo” acalorado entre Jesus e o diabo, rs. Eles travam um grande debate. E, assim como em qualquer debate, ganha quem tem mais argumentos consistentes e mantém a calma. Os dois têm os seus lados e os seus propósitos. Mas que vai pro debate tem que te jogo de cintura. Num pode perder a linha e sair esperneando, rs. Senão é xeque-mate.

Ações Urbanas: No Cd há participações de Jimmy Luv., Xandão, Leka, Eazy-Kaos e Paola nos fale como rolou essas participações e outras também.
Fex:
São todos amigos e profissionais que admiro. Foi natural a convocação deles pra abrilhantar o disco. Primo muito pela qualidade de tudo que faço. Por isso os chamei. As participações são incríveis, temos: Erick12, Eazy- Kao$, Lito Atalaia, Marcelo Gonçalves,Rogério Serralheiro, R. Lucas, Dener, Paola, Leka, Jimmy Luv., Xandão, Idmon Orpheus, Dj Victor, Dj Vila, Pedro Ducontra, Jessé, Marcelo Gonçalves, Nathalia, Bruno Robert, Cuco, Thug Black, LA e Ice Dee. Isso me deixa muito orgulhoso.

Ações Urbanas: Na faixa “EU SOUL” assim como “DÁDIVA” é uma forma de agradecimento para a maioria das pessoas que seguiram com você? Fex: A “EU SOUL” sim. É uma menção a muitos amigos que fiz durante a minha trajetória. Uma homenagem onde digo que cada um ali citado é um pedaço do que sou hoje. E por isso sou grato a todos.
A “DÁDIVA” já fala sobre a “benção” de poder fazer o que faço, de ser o que sou, e de estar num estágio ótimo de minha vida. Pura demonstração de angustias superadas.

Ações Urbanas: Que cds você tem ouvido?
Fex:
Eu ouço muita coisa, é sério. E de muitos estilos. Rap nacional ouço tudo que posso. Gringo, com internet a gente tem mais acesso também...
Vou dar duas dicas aí: Nacional: Criolo Doido e Gringo: Vontel. Mas num ouço só rap não.

Ações Urbanas: Qual a sua opinião sobre a divisão que está sendo criada alguns chamam de “Rap Underground” e o “Gangsta Rap” dentro do Hip Hop?
Fex:
Puta merda, rs. Essa é a mentira que ajuda alguns venderem cd’s. Rap é Rap. Eu ouço rap desde o tempo que os “conceitos” sobre ele não existiam. Tem muito gangsta que é e vive uma cena underground. Tem muito “underground” louco pra ter a fama e o dinheiro dos gangstas que tão no mainstream. Divisão é burrice. E engana a molecada. Eu, por exemplo, só num junto com quem quer me atrapalhar. Quem me conhece sabe. Eu amo o som do Munhoz, Projeto Manada, Slim... Ao mesmo tempo em que amo também o som dos Racionais, Sistema Negro, Alvos da Lei... Liga!? Pra mim são apenas estilos diferentes. Isso é apenas bobagem dos ‘pseudo-intelectuais do rap “. Que só conheceram a rua através da música, mas nunca viveram nela, realmente.

Ações Urbanas: Dia 20 de Novembro teremos um feriado municipal em comemoração ao dia da Consciência Negra. Que caminhos você apontaria para termos uma sociedade menos preconceituosa e racista? Fex: Utopia. Mas enfim... Seria muito louco se todos tentassem se conhecer e se respeitar antes de fazer um pré-julgamento. Todos. Mas como já disse, é utópico esse pensamento. Então, acho que o combate pessoal e em grupos contra essas atitudes idiotas e discriminatórias, é o que temos de mais eficaz.

Contatos: 11 9154-2493

www.xef.blogger.com.br

www.fexbandorello.com

msn:fexef@hotmail.com

www.myspace.com/fexbandollero


Escrito por ... uRbaNas.... em às 02h07 PM
[
]

 

 Indie Hip Hop
 Fex



 02/12/2007 a 08/12/2007
 11/11/2007 a 17/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 06/08/2006 a 12/08/2006
 Todas



 Arcanjoras
 Bocadaforte
 Café com Bolachas
 Delicatessen
 Entre Instrumentos e Sequenciadores
 Karol de Souza
 Hiphopdefato
 Lume que Vaga
 Palavra e Barulho
 Projeto Grafite com Pipoca
 Toca Disco Público
 Dj Zinco
 Cromossoma
 Clube de Jazz
 4 GAMES 2.0
 Pedro Alexandre Sanches




Para enviar material ou entrar em contato: acoesurbanas@gmail.com